Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Sentir a Coisa

 

 
SENTIR A COISA
 
Abriu assim aquela primeira aula na Universidade, aquele nosso professor, por sinal, muito bom professor – um dos melhores que tive.
“A estatística é como um biquíni, o que mostra é muito interessante, mas o que esconde é fundamental.”
D. Nuno Álvares Pereira
D. Nuno Álvares Pereira? - questionámos nós incrédulos - no tempo dele nem estatística havia!
- Pois – respondeu o professor, nem biquínis!
Escusado dizer, que de imediato se quebrou o gelo próprio do início de uma ligação escolar, além de nos despertar desde logo, o “apetite” pela cadeira.
Evidentemente que como a estatística, todas as comparações, generalizações, extrapolações, inflexões e outras ...ções quaisqueres; requerem da devida confirmação na acção, podendo ser perigosamente conclusivas.
Existe uma grande diferença, entre o estudo e a prática, entre a teoria e a acção, entre o ler e o escrever, entre o falar e o fazer, entre o ouvir e o estar lá. Apesar destas diferenças serem óbvias, também o seu complemento é essencial à percepção da necessidade. De facto, só um saber correcto pode proporcionar o melhor saber fazer.
Depois quando não sentimos a coisa, a coisa normalmente não corre tão bem. E quando mexemos na coisa, a coisa também mexe connosco.
Apesar de todas as virtudes do mundo virtual, este não pode substituir o encanto das vivências do mundo real.
Como quase tudo na vida, deve haver espaço e tempo para todas as agradáveis dicotomias no nosso quotidiano.
Mas do que nos queixamos muito é da inoperacionalidade e da disfunção da coisa. E claro, que depois a coisa desregula-se e anda anacronicamente desorganizada. O que não tem sido nada bom para a nação.
Contudo, se conseguirmos acrescentar sentimento e gosto à coisa, a coisa ainda leveda e dá bom fruto de certeza.
Por tudo isto pessoal, deixemo-nos de manias, de ilusões e de coisas; e façam, e experimentem, e sujem as botas e vivam em plenitude; não se esquecendo nunca, que o que poderão estar a esconder, será o mais fundamental das vossas capacidades e possibilidades.
 
 
Autoria de: joseporvinho às 23:39

Endereço | A sua Opinião | Subscrever
1 comentário:
De Paulo Rosa a 30 de Junho de 2008 às 13:55
Bestial
Já andávamos todos à espera que deitásses cá para fora o que te vai na alma sobre o mundo rural e outras coisas mais. Assim já não são só sos teus amigos os previligiados em usufruir de tão inopinada opinião.

A sua opinião

.Jose Porvinho

.Pesquisa

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.Topicos Recentes

. Criar Bosques

. Campanha de Arborização

.Tópicos em Arquivo

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds